Como reduzir de peso Com Saúde

Como perder gordura Com Saúde


Nos dias de hoje, não é árduo encontrar por aí pessoas que se queixam do problema pra perder calorias e/ou, simplesmente, acompanhar uma alimentação mais saudável. Andreia Barros, nutricionista Clinica Estética do Linnus Institute RJ, comenta que a vida agitada e a falta de tempo têm sido fatores que contribuem pra pessoa comprar maus hábitos alimentares. A indispensabilidade de consumir fora da moradia, como por exemplo, auxilia para uma alimentação inadequada. Com isto, as pessoas acabam comendo o que tem acessível e com muita pressa”, diz. Não é por sorte que atualmente fala-se muito sobre reeducação alimentar. Há uma consciência geral, hoje, de que a maioria das pessoas deve reaprender a consumir. E é necessário saber: não existe fórmula mágica.


A pessoa que deseja perder peso ou, simplesmente, acompanhar uma alimentação mais saudável, precisa atravessar por uma reeducação alimentar, isto é, tem que suprimir hábitos ruins e adotar medidas que farão, daqui pra frente, cota do seu dia a dia. Esse, claro, é um processo, não acontece do dia para noite. Desse jeito, desconfie a toda a hora de regimes que garantem perda de calorias significativa em menos de um mês, como por exemplo, ou ainda, que são muito radicais e exigem além da conta de você. O que significa, em conclusão, a reeducação alimentar? Para isso, explica a nutricionista, é preciso educar os desejos, a preocupação e a compulsão por comer.



É um aprendizado permanente e, com isso, o cidadão conseguirá emagrecer e manter-se magro, melhorando a tua autoestima”, complementa. Com uma comparação simples é possível perceber por que a reeducação alimentar é o caminho pra um emagrecimento justo e para uma vida mais saudável. Muito além da charada estética, dependendo do tipo de regime adotado, a pessoa podes prejudicar e muito tua saúde. O plano alimentar, construído por um nutricionista, é feito essencialmente para ela, levando em conta sua rotina, necessidades e gostos.


A avanço não é só estética, todavia da saúde de uma forma geral. No entanto, pela prática, como fazer uma reeducação alimentar? Procurar um ótimo nutricionista que possa orientar a pessoa de acordo com tuas necessidades e individualidade biológica. O que é prazeroso pra alguém talvez não seja pra outra e por isso por diante”, comenta Ana Luiza. Optar sempre pelo consumo de alimentos pouco processados.


Optar pelos alimentos que não contêm ou que contêm menos conservantes. Eliminar os alimentos refinados. Substituir carboidratos descomplicado por complexos com fibras. Substituir proteína gorda por proteína magra sem gordura. Trocar a gordura saturada por gordura de bacana característica. Aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes, dando preferência aos produtos da estação e da sua região. Substituir alimentos industrializados por alimentos orgânicos.


Trocar claramente o consumo de refrigerantes por sucos naturais e água. Começar a prática de atividade física. Alimentos ultra processados (sucos em pó, embutidos, biscoitos recheados, refrigerantes, salgadinhos, nuggets, molhos prontos), que passam por várias mudanças até chegarem à mesa. O açúcar e a gordura, combinação que, pra indústria, é um trunfo e, pros freguêses, a verdadeira desgraça. Doces de padaria, pães, pizza, bolos, tortas são alimentos feitos com gordura vegetal e que possuem uma carga glicemia muito alta, aumentando o risco de obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e compulsão alimentar.


Em contrapartida, a nutricionista destaca os alimentos mais recomendados para se ter no cardápio. São aqueles mais fácil possíveis, menos processados e que estragam mais rápido. Quanto mais dura um alimento, menos dura tua saúde! Essa determinação dá certo sempre”, comenta Ana Luiza. Gorduras como azeite, sementes, abacate, azeite de oliva, castanhas. Abaixo você confere o exemplo de um cardápio saudável elaborado pela nutricionista Andreia. Vale recordar que é só um modelo, pois um plano alimentar necessita ser feito de forma individual por um nutricionista.


A ideia é, sobretudo, destacar que alguém poderá se reeducar comendo alimentos gostosos, e sem passar fome. Opção um: 200ml de chá verde. Opção dois: 200ml de chá Matchá. Opção três: 200ml de chá de hibisco. Opção três: 1 taça média (ou mais ou menos 5 colheres de sopa) de salada de frutas. É possível modificar o paladar? Diversas pessoas evidenciam ser “viciadas”em açúcar, tendo como exemplo, e alegam não adquirir consumir nenhum tipo de bebida sem adoçar. Algumas adoram colocar “um pouquinho mais de sal” em tudo e dizem não amar de comida insuficiente temperada. Entretanto, de acordo com Andreia, é possível, sim, que uma pessoa mude teu paladar. E é exatamente isso que chamamos de reeducação alimentar. Ocorre a longo prazo.


A pessoa necessita ter uma conscientização de que se alimentar de modo saudável é o melhor caminho pra se ter saúde e insistência. Trocar o sal por ervas, a título de exemplo, é uma interessante dica”, diz. Ana Luiza destaca que as pessoas estão condicionadas e “viciadas” no açúcar e no sal. Evite o sal comum e dê preferência ao marinho ou ao sal rosa. Coloque ervas secas perto dos sais e prefira a todo o momento o sabor natural dos alimentos.


→ Como Permanecer Com A BARRIGA CHAPADA (SEM EXERCÍCIOS)

Não é preciso cortar o sal da dieta, mas sim impedir o exagero! O açúcar é viciante: quanto mais você consome, mais sentirá vontade de consumir e mais complexo será excluí-lo da dieta. Pra excluir o açúcar, a princípio troque o açúcar branco pelo açúcar demerara, que é menos processado (no entanto continua sendo açúcar). Use stevia (adoçante) pra adoçar sucos e preparações. Pra que a reeducação não seja necessária no futuro, os pais precisam proteger seus filhos a se programarem desde cedo para comer de forma consciente e saudável. Oferecer o modelo. “Primeiramente, os pais precisam ter uma alimentação correta, não adianta educar sem doar o exemplo.


A moça necessita amadurecer em um meio onde a família se preocupa em ingerir com qualidade”, diz Andreia. Ofertar às crianças sempre alimentos saudáveis como frutas, alimentos integrais, sucos de frutas, sanduíches naturais feitos em casa”, destaca Andreia. Diversificar a toda a hora os alimentos ofertados à criança pra que ela não enjoe. Variar a todo o momento a preparação de alguns pratos pra que ela perceba que existem vários alimentos saudáveis e saborosos. Substituir sempre que possível alimentos industrializados pelas preparações caseiras. Aprontar pratos coloridos, lembrando que, quanto mais colorida a alimentação, mais atrativa ela fica pra criancinha e superior a garantia de que todos os nutrientes necessários estão sendo ofertados.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *