Tudo A respeito Pole Dance

Tudo Sobre o assunto Pole Dance


Foi ao assistir a um programa de televisão que Cynthia do Nascimento, de São Paulo, se encantou pelo pole dance: “Me apaixonei pelo glamour e pelo empenho físico das praticantes, e percebi que era exatamente aquilo que gostaria de fazer”. Apesar de ainda ser membro às strippers, erotismo e casas de shows por quem não tem conhecimento sobre isso, o pole dance é, sim, um esporte - e tem que ser levado a sério. Com disputas pelo mundo todo, utiliza como item principal uma barra, fixada na vertical, que vai do chão ao teto. É nela que a aluna vai fazer os diferentes movimentos, entre eles isometria, giros, escaladas, inversões e passos de dança”, explica a equipe da academia de dança The Queen Pole e Aerial Fitness, de São Paulo.


Apostamos que você está louca para estudar mais sobre o assunto esse esporte animado, certo? Deste jeito fizemos um guia com os prós, os contras e os benefícios que os movimentos do pole conseguem te trazer. Segundo Renata Wilke, professora da Instituição de Pole Dance e pioneira do pole dance no Brasil, porque está em contato com a dança há 11 anos, as mulheres que buscam pelas aulas querem trabalhar autoestima e entrar em forma. O pole tem duas modalidades: performático e fitness, sendo que o primeiro trabalha mais coreografias e é praticado com salto grande, no tempo em que no segundo a pessoa fica descalça, trabalha as acrobacias e o robustecimento dos músculos, define Renata.


Divididas em níveis, essencial, intermediário e avançado, as aulas começam com alongamento, passando na cota técnica dos movimentos, musicalidade, improviso e, no fim de contas, versatilidade. Cada módulo dura 3 meses e, no fim, você leva um certificado. A equipe da The Queen Pole Dance explica que realizar o esporte age melhorando o condicionamento cardiovascular, potência, maleabilidade, coordenação motora e equilíbrio. No Pole a mulher perde gordura e ganha músculo, corta a celulite e deixa o organismo todo trabalhado por similar, tonificando toda a musculatura.


Também a maleabilidade se intensifica e a aparência melhora”, diz Renata. Ganhei mais força, mais consciência corporal. Braços, pernas e bumbum ficaram mais determinados também”, conta Bianca Santos, de São Paulo, que pratica pole dance há 10 meses. A todo o momento fui gordinha, mas senti que meu corpo adquiriu músculos e linhas mais definidas, e a flacidez diminuiu horrores”, assume Jade. Cynthia, que a toda a hora foi magra, viu no pole dance uma forma competente de ganhar massa muscular e tornear os músculos: “Em 3 meses de pole dance eu vi mais efeitos positivos do que em 6 meses de academia”, defende. Para começar, você não tem que naturalmente ter potência nos braços: “A força é treinável, você adquire gradualmente”, explica a equipe da The Queen.


O ótimo é que qualquer pessoa poderá praticar, pelo motivo de não existem restrições de peso, altura, e nem sequer sexo. O pole dance é um esporte livre, para cada pessoa que precise fazer o ego, a potência e a mente. Renata comprova isso, pelo motivo de em sua universidade existem alunas que vão dos 15 aos 60 anos. A única observação é pras gestantes, por conta da altura da barra, que podes ser perigosa pra grávidas. O pole dance não é um esporte dos mais “tranquilos”, pelo motivo de necessita de vigor, persistência, e a ideia de que alguns roxos acompanharão você nesta empreitada, pelo menos no começo. A publicitária Ingrid Astasio, de São Paulo, mostra que nem tudo são flores - ou rodopios: “Ganhei uns hematomas.



Eu ainda sou super estreante- ela faz pole dance há um pouco mais de um mês- e o pole é uma atividade física que tem uma evolução relativamente lenta”, confessa. Renata complementa que a dificuldade varia de acordo com cada pessoa: “No geral a primeira coisa que incomoda muito é a aflição do atrito da barra no meio das pernas”. É um esporte que dói, que deixa roxos, que machuca, que necessita de cada dia mais de você.


Meu superior desafio foi entender meu corpo humano e o tempo que ele deve pra fazer os movimentos. Não é em razão de você consegue fazer o move X, que você está preparada para ele! E isso faz toda a diferença”, diz Jade. Assim, não adianta aspirar fazer pole dance sem ter paciência. Pra atingir o grau profissional, a expert Renata diz que leva dois anos de treino.


Fazer pole dance sai de valor elevado que a maioria das novas atividades físicas. As academias bem como costumam doar planos e pacotes de aulas com descontos, basta se comunicar. Os trajes são outro ponto essencial, e a roupa ideal é composta por um top e um micro shorts. Mas não pense que isso tem algo de erótico, não. Parece besteira, entretanto faz uma diferença absurda entre usar bermuda e utilizar micro shorts, isto por causa de um dos segredos do pole é o contato do organismo com a barra”, explica Ingrid.


Quanto mais “coberta” você estiver, mais difícil irão ser os movimentos na hora de praticá-los. Nem ao menos pense em investir em leggins, cara leitora, elas atrapalharão tudo e ainda deixarão a barra muito mais escorregadia. E deixe o creme hidratante pra quando estiver em moradia, o organismo produz suor ao longo da aula, e o hidratante poderá tornar a barra engordurada. A autoestima lá em cima é uma das melhores coisas que a prática do pole dance pôde transportar às mulheres. E o bem que ele faz pra mente é incrível! Jade. Bianca abre o jogo: “Sempre tive vários dificuldades com autoestima, e depois que comecei a fazer pole senti uma pequena avanço, bem aos poucos. Hoje sinto que posso, sim, ser mais sensual e me sinto melhor”.


A mulher que amamenta gasta por volta de 600 calorias a mais por dia, dessa maneira nada melhor pra acelerar a perda de calorias que amamentar. É possível perder até 2 quilos em um mês com refeição saudável e amamentação. Pros lanches do meio da manhã e meio de tarde as oleaginosas, como nozes e amêndoas e os frutos, são boas opções. E também acrescentar a saciedade são cheias de nutrientes primordiais pra mãe e pro fedelho.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *